Akcessível Arquitetura

Conceito

Morar e Trabalhar

Quando assistimos a um filme americano e nos deparamos com aqueles galpões abandonados servindo de moradias despojadas, sem divisões entre cozinha e dormitórios, elevador de carga com saída direto na “sala”. Mas que sala? Onde está a divisória entre o hall de entrada e o sofá? O ateliê e a cama? Simplesmente não tem. Este é o conceito de loft. Espaços abertos onde se prepara as refeições, dorme, trabalha e em alguns mostrados em filmes, sem divisória até para o chuveiro ou vaso. Mas não vamos exagerar. Os brasileiros não tem este hábito tão desprendido.

A banheira ao lado da cama, a cozinha aberta para demais ambientes, o ateliê, o lazer e o sofá “convivendo” no mesmo ambiente em harmonia já são costumes aos quais nos acostumamos a ver nas residências dos jovens casais e solteiros mais descolados. Famílias formadas a pouco já pedem projetos onde os espaços são abertos favorecendo o convívio entre os moradores mesmo, já que perdemos muito da harmonia familiar com a rotina fora de casa, com tantas divisórias, isolados em tantos compartimentos dentro de uma mesma casa.

A fluidez dos trabalhos, a aproximação entre pessoas com hierarquias diferentes tem facilitado e muito o rendimento nas empresas, escritórios e repartições públicas onde todos se olham, cumprimentam-se, trocam idéias, dividem serviços e informações.

Este é o conceito de loft atualizado ou adaptado à rotina do lar ou no trabalho. O convívio, o olhar as pessoas, o cumprimento seja no trabalho ou em casa, a conversa entre todos os amigos que circulam pela sua casa, sem isolamento dentro de ambientes compartimentados.

Este conceito de moradia aliado a economia na construção, pois, poucas paredes demandam menos materiais e menos tempo de execução/mão de obra, aliado ainda ao conceito de sustentabilidade vão te proporcionar uma moradia ou escritório muito mais agradável quanto a relações pessoais e também ao seu bolso, pois morar bem não significa gastar muito.

Ser sustentável

O conceito de sustentabilidade abrange vários níveis de organização, desde a vizinhança local até o planeta inteiro.

Para um empreendimento ser sustentável, tem de ter em vista 4 requisitos básicos. Esse empreendimento tem de ser:

  • ecologicamente correto;
  • economicamente viável;
  • socialmente justo; e
  • culturalmente aceito.

Colocando em termos simples, a sustentabilidade é prover o melhor para as pessoas e para o ambiente tanto agora como para um futuro indefinido. Segundo o Relatório de Brundtland (1987), Sustentabilidade é: "Suprir as necessidades da geração presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprir as suas".

Preceitos de um projeto sustentável:

  • Uso de tijolo solo-cimento BTC (bloco de terra comprimida) também chamado de tijolo ecológico demanda um prazo menor de construção sendo que a rede hidráulica e conduítes elétricos sobem junto com as paredes, economia em madeira sendo que os pilares são embutidos nos blocos.
  • Utilização de madeira certificada
  • Aproveitamento de água de chuva que após filtragem e sua esterilização por ultravioleta é utilizada em todas as torneiras da casa e pode ser misturada com a água servida da rua com total segurança. Sistema automatizado.
  • Otimização de luz solar
  • Telhado verde ou utilização de telhas fabricadas com material reciclado.
  • Utilização de placas solares para geração de energia.
  • Descarga de duplo acionamento (3 e 6 litros).
  • Fazer uso de materiais de acabamento simples e duráveis, de ótimo efeito estético e que não agridam a natureza na sua produção e baratos, pois como disse morar e trabalhar bem, não significa gastar muito.
  • Tratamento da água cinza.
  • Ambientes bem ventilados deixando o ar mais saudável evitando mofos.
  • Determinação de locais para armazenamento de lixo reciclável.
  • Utilização de refugo de vidros temperados.

Circular

Estabelecer plena liberdade de ir e vir a todos os cidadãos, independente de sua condição de mobilidade física, condição social e econômica, é responsabilidade do profissional da arquitetura e engenharia na implantação de vias públicas, áreas comerciais e serviços. Uma cidade acessível e segura é um direito de cada cidadão.

As pessoas devem chegar ao seu destino sem que haja barreiras ou dificuldades e de forma autônoma. Devem poder utilizar os serviços, mobiliários e equipamentos urbanos de forma funcional, sendo capaz de utilizar com eficiência e segurança, compreensão e visão de sua funcionalidade.

"Contribuir para que todas as pessoas, inclusive as portadoras de deficiência ou mobilidade reduzida, possam assegurar equiparação de oportunidades para uma vida digna, produtiva e independente. Investir em acesso à mobilidade é permitir que cada brasileiro possa conquistar seu fortalecimento social, político e econômico" - Edison Luis Passafaro.

T

udo é possível quando se tem profissional criativo e qualificado ao seu lado.